Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Fisioterapeutas paranaenses participaram do maior evento ligado à saúde da América Do Sul

Publicado: Terça, 15 de Maio de 2018, 18h20 | Última atualização em Quarta, 23 de Maio de 2018, 18h37

O Arnold Sports Festival para a América do Sul, é o maior evento que reúne profissionais da saúde, multiesportivo, cultuado em todos os continentes, atrai visitantes e interessados em conhecer mais sobre alimentação saudável para atletas e praticantes de atividade física, além de moda fitness, equipamentos, acessórios de lutas entre outras novidades. 

Premiação no Arnold Sports Festival em São Paulo

O Arnold Sports Festival foi criado em 1989 pelo ator e ex-governador da California, Arnold Schwarzenegger em pareceria com Jim Lorimer. Um evento que começou apenas com fisiculturismo profissional e ao longo de 30 anos virou sucesso nos EUA e no Brasil a partir de 2013.

 

O BEM SUCEDIDO ENCONTRO ENTRE A FISIOTERAPIA EM OSTEOPATIA E O ARNOLD SPORTS FESTIVAL

Profissionais paranaenses praticam Fisioterapia Osteopática em atletas do Arnald Sports Festival 

 

Em entrevista ao CREFITO-8, o fisioterapeuta osteopata, Dr. Rogério Queiroz, diz que “para estar na hora certa e no lugar certo, o profissional precisa ter atitude”.
Assim, em duas semanas, o Dr. Rogério conseguiu reunir uma equipe de 72 pessoas entre profissionais e estudantes de Fisioterapia Osteopática de todo o país.

Dr. Rogério Queiroz, fisioterapeuta , osteopata, especialista em Educação, MBA em Gestão e Empreendedorismo, editor internacional do Journal of American Osteopathic Association, presidente da Osteopatia Sem Fronteiras e diretor da Escola de Osteopatia de Madrid Brasil.

 

CREFITO-8: como organizou os profissionais da Fisioterapia para participar do Arnold Sports Festival?

Dr. Rogério Queiroz: - “sabe aquelas promessas do início do ano”, então, eu estava na academia com esse propósito quando reparei em um cartaz sobre um evento com o Schwarzenegger que aconteceria em São Paulo. Aí perguntei ao pessoal da academia do que se tratava: era simplesmente o maior evento de atividades físicas de competição como fisiculturismo masculino e feminino com categorias que nem pensava que existissem, levantamento de peso, artes marciais como judô, jiujitsu, boxe, karatê, muay thai, MMA e até esgrima. Além de cross-fit, treinamento funcional, musculação entre outras atividades físicas que nem consigo recordar. Topei participar do evento com um estande fornecido, gratuitamente, pelos organizadores e levamos 72 profissionais da Fisioterapia que estudam ou já formados em Osteopatia e entre eles, os fisioterapeutas paranaenses: Gislaine Grejanin Barroso Saran, Luma Savaris Tamaru, Taline Algauer, Alessandro Busato, Bruno Alexandre Domingues e Daniel Alberton Batista.

CREFITO-8: como foi a participação dos profissionais e estudantes de Osteopatia no evento ?

Dr. Rogério Queiroz: - quando chegamos ao evento levamos um susto, eu não imaginava que poderia existir um universo tão rico como aquele. Tudo no Arnold Sports Festival é grande, os estandes de produtos são imensos, alguns com até dois andares. São muitas atividades que acontecem ao mesmo tempo como competição de fisiculturismo masculino e feminino e categorias que nem pensava que existissem, levantamento de peso com várias categorias, artes marciais como judô, jiujitsu, boxe, karatê, muay thai, MMA e até esgrima. Além de tudo, havia competição de pole dance, feminino e masculino, cross-fit, treinamento funcional, musculação e muitas outras atividades esportivas. Começamos a trabalhar, independente do tamanho do corpo daqueles atletas musculosos, religião, sexo, ou ideais, e os tratamos como seres humanos que buscam a melhora física e psicológica por meio da Osteopatia. Me sinto privilegiado por ter participado e visto de perto os resultados que toda a equipe proporcionou aos atletas e visitantes que estiveram em nosso estande.

CREFITO-8: como foi o resultado das intervenções ?

Dr. Rogério Queiroz: - os olhos dos alunos e profissionais convidados brilhavam ao ver os resultados das intervenções e foram muitas e muitas histórias de atletas que conseguiram melhorar seu rendimento em função de terem sido atendidos. Não tem preço esse tipo de participação, foi uma experiência inesquecível da qual brevemente vamos repetir. A questão da dor nos treinos e liberação dos movimentos tiveram resultados muito positivos. Atuamos para atletas que precisavam de tratamento, países com menos recursos que não tinham fisioterapeutas em suas equipes foram tratados por nós. Para nós foi sensacional ver a melhoria imediata desses pacientes durante suas competições, melhorando suas performances e rendimento nos treinos e competições.
Muito atletas internacionais já conhecem o trabalho da Osteopatia que é mais global, às vezes, o paciente tem uma dor no joelho, mas como trabalhamos o equilíbrio de maneira global e visceral, conseguimos melhorar o rendimento dele com o aspecto mecânico e metabólico. Os profissionais paranaenses, por exemplo, vieram de seu estado para participar do evento com muito vigor e levaram na bagagem a experiência, um ganho profissional sobre a especialidade da Fisioterapia Osteopática que requer conhecimento e aprofundamento sobre a prática como manobras com qualidade, treinamento, consciência corporal, domínio do gesto, do corpo do paciente, da sensibilidade da palpação e mobilizações com gestos manipulativos.

 

COM A PALAVRA OS FISIOTERAPEUTAS PARANAENSES QUE PARTICIPARAM DO ARNOLD SPORTS FESTIVAL

Na foto (da esquerda para direita): os fisioterapeutas, Alessandro Busato, Taline Algauer, Gislaine Grejaminin Barroso Saran, Daniel Alberton Batista, Bruno Alexandre Domingues e Luma Savaris Tamaru.

Segundo a fisioterapeuta e estudante de Osteopatia, Dra. Taline, a oportunidade de atuar com os melhores profissionais da Osteopatia proporcionou grande motivação e aprimoramento dos conhecimentos. Para o Dr. Daniel, a rotina do atendimento no estande foi de grande valor e durante o evento chegou a ter fila de espera . De acordo com a Dra. Gislaine foram atendidos cerca de 1200 atletas além dos visitantes, mas a maioria procurou a Osteopatia para o tratamento de lesões durante as competições. Já para os fisioterapeutas, Drs. Alessandro Busato e Luma Savaris Tamaru o que mais chamou atenção era o desconhecimento sobre a Osteopatia por parte do público visitante mas para os atletas essa especialidade proporciona resultados imediatos que possibilitam o retorno do atleta à competição. Outro estudante de Osteopatia, o fisioterapeuta Dr. Bruno Domingues conta que quem passeava por lá procurou esta especialidade porque era praticante de atividades físicas em academia e buscava soluções para dores e lesões.

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página