Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

CREFITO-8 participa do evento de criação da Procuradoria Especial da Mulher

Publicado: Quinta, 04 de Julho de 2019, 17h56 | Última atualização em Terça, 24 de Setembro de 2019, 13h25

A Dra. Marcia Maria Kulczycki, vice-presidente do CREFITO-8, participou no dia 02 de julho, do evento de instalação da Procuradoria Especial da Mulher, realizado no salão nobre da Assembleia Legislativa do Paraná.
Na cerimônia o presidente da Casa, deputado Ademar Traiano (PSDB), deu posse a deputada Cristina Silvestri como procuradora. 
Segundo Traiano, o intuito da Procuradoria Especial da Mulher será zelar pela defesa dos diretos da mulher, além de incentivar a participação das parlamentares em ações nos trabalhos legislativos e na administração da Assembleia. O projeto também prevê que a nova procuradoria receba, examine e encaminhe aos órgãos competentes as denúncias de violência e discriminação contra a mulher. Será também de sua competência sugerir, fiscalizar e acompanhar a execução de programas do governo, seja estadual ou municipal, que visem à promoção da igualdade de gênero, assim como a implementação de campanhas educativas e antidiscriminatórias.
Ao assinar o termo de posse a deputada Cristina Silvestri discorreu sobre a importância e a responsabilidade de receber o comando da Procuradoria: “Para mim será um desafio, mas, ao mesmo tempo, é uma honra assumir esse posto, afinal, precisamos fortalecer as políticas públicas na defesa das mulheres para sairmos dessa posição de 5º país com maior número em violência contra a mulher”, afirmou a parlamentar.
A Procuradoria Especial era um projeto antigo da deputada Cantora Mara Lima (PSC), que atualmente preside na ALEP a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher. Já início dos trabalhos, ela já pretende sugerir a criação de uma página na internet para receber as denúncias. “As mulheres vão ser ouvidas pela Procuradoria e vamos encaminhar essas denúncias, que podem ser anônimas, aos órgãos competentes. Vamos funcionar mais como um órgão de apoio”, afirma a deputada.
Além de diversos deputados, estavam presentes representantes da Defensoria Pública, Ministério Público do Paraná (MP/PR), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), conselhos municipais e estaduais de defesa da mulher e vereadores, a coordenadora da Comissão de Mulheres da Associação Nacional dos membros do Ministério Público, Nayani Kelly Garcia, também diretora do grupo Mulheres Associadas da Associação do Ministério Público do Paraná e outras autoridades relacionadas aos setores de proteção das garantias e direitos da mulher brasileira.

Fonte: Fábio Campana (Assembleia Legislativa)

registrado em:
Fim do conteúdo da página